Horizonte de Palavras

Porque escrever é olhar além…

Wonderwall

Minhas manhãs não foram as mesmas durante o mês de julho. Sobrou muito tempo pra pensar em “coisas e pessoas inúteis” (ou não). Como Anna Nalick em “Breathe” , “o inverno não foi minha melhor estação”. E todas as lembranças foram regadas a boa música, pois drama sem trilha sonora não é a mesma coisa. Ouvi muito Oasis, e nenhuma música fala mais por mim do que “Wonderwall”, seja pela melodia envolvente, seja pela letra tão “desabafante”.

Simplesmente por que “existem muitas coisas que eu gostaria de te dizer,
mas não sei como
“.

Hoje será o dia
Que eles vão jogar tudo de volta em você
Por enquanto você já deveria, de algum modo,
Ter percebido o que deve fazer
Não acredito que ninguém
Sinta o mesmo que eu sinto por você agora

Andam dizendo por aí
Que o fogo no seu coração apagou
Tenho certeza que você já ouviu tudo isso antes
Mas você nunca tinha uma dúvida
Não acredito que ninguém
Sinta o mesmo que eu sinto por você agora

E todas as estradas que temos que percorrer são tortuosas
E todas as luzes que nos levam até lá nos cegam
Existem muitas coisas que eu
Gostaria de te dizer
Mas não sei como

Porque talvez
Você vai ser aquela que me salva
E no final de tudo
Você é meu muro das maravilhas

Hoje seria o dia
Mas eles nunca vão jogar aquilo em você
Por enquanto você já deveria, de algum modo
Ter percebido o que você não deve fazer
Não acredito que ninguém
Sinta o mesmo que eu sinto
Por você agora

Todas as estradas que levam a você até lá são tortuosas
Todas as luzes que iluminam o caminho nos cegam
Existem muitas coisas que eu gostaria de te dizer
Mas não sei como

Anúncios

04/08/2009 Posted by | Multiplicidade | , , , , , | Deixe um comentário